terça-feira, 26 de julho de 2011

Estudando correio eletrônico - Aula Prática

Vamos estudar o serviço de Correio Eletrônico utilizando o Apache James Server, um rico conjunto de módulos e bibliotecas escritos em Java, que permite à você construir um servidor avançado de correio.

Deixo claro que esta aula prática é destinada à disciplina de Redes, quando você está estudando a camada de aplicação, e obviamente, aos interessados que gostariam de adquirir conhecimento.

Primeiramente, vamos instalá-lo, e utilizaremos o Telnet (Protocolo de Terminal Virtual) para utilizar os serviços de correio eletrônico do James Server.
O Telnet é um protocolo que permite acesso remoto entre computadores, podendo utilizar os mais diversos protocolos e serviços da camada de aplicação. No Linux, tem a implementação do Telnet, que é o que nós iremos utilizar. Existem vários aplicativos que implementam o protocolo, tais como Putty, Jtelnet, ShellTelnet, entre outros.
Então vamos lá.

Para instalar o James Server. Baixe aqui.
Extraia o arquivo em uma pasta qualquer.
Para inicializar o servidor, entre na pasta /bin.
Execute como root: ./james start
Pronto. O servidor está instalado localmente e as portas 25 (Protocolo SMPT) e 110 (Protocolo POP3) estão alocadas ao seu servidor.

Por padrão o servidor SMTP cria um email no seguinte formato:
nomeDaSuaMaquina@localhost

Para fazer os testes com o telnet, é necessário que você crie um usuário, porque uma vez instalado o servidor, ele não tem usuários locais registrados.
Para registrar um usuário local, abra o terminal. Logue como root.
Digite: telnet localhost 4555.
Digite help, e você verá o comando para criar novos usuários. É o passo 5 do tutorial de instalação do James Server.

Agora sim o JamesServer está pronto para uso.

Vamos enviar e receber um e-mail, para ver como funciona.

1 - Enviar uma mensagem ao servidor de correio utilizando SMTP
Para esta atividade não há necessidade do agente de usuário.
telnet localhost 25
Trying 127.0.0.1...
Connected to localhost.
Escape character is '^]'.
220 127.0.1.1 SMTP Server (JAMES SMTP Server 3.0-M1) ready Tue, 26 Jul 2011 11:20:25 -0300 (BRT)
HELO remetente.dominio
250 127.0.1.1 Hello remetente.dominio (localhost [127.0.0.1])
mail from: \<remetente@remetente.dominio\>
250 2.1.0 Sender OK
rcpt to:  \<carine@localhost\>
250 2.1.5 Recipient OK
data
354 Ok Send data ending with .
Enviando mensagem de teste.
.
250 2.6.0 Message received
quit

 Os comandos SMTP HELO, mail from, rcpt to e data são autoexplicativos.
No comando rcpt to você deve colocar o nome de usuário que você criou.

Pronto! Enviou uma mensagem utilizando o protocolo SMTP.

2 - Ler mensagens do servidor de correio utilizando o POP3

telnet localhost 110
Trying 127.0.0.1...
Connected to localhost.
Escape character is '^]'.
+OK 127.0.1.1 POP3 server (JAMES POP3 Server ) ready
user carine
+OK
pass carine
+OK Welcome carine
list
+OK 2 617
1 265
2 352
.
retr 2
+OK Message follows
Return-Path:
Received: from localhost ([127.0.0.1])
by 127.0.1.1 (JAMES SMTP Server ) with SMTP ID 14
for ;
Mon, 25 Jul 2011 15:50:21 -0300 (BRT)
Ola. Mandando segunda mensagem.
 Varios testes com o James.
 O James esta a servico da Carine.
 Sem caracteres especiais.
.
quit


Pronto. É possível ler todos os e-mails.
3 - Acessar servidores de correios que utilizam SSL
Os servidores de correio eletrônico Google e Hotmail utilizam criptografia via SSL. Por isso, não dá para usar o telnet para verificar Gmail e Hotmail. Para acessá-los, você deve instalar o OpenSSL em seu computador.
Utilize o OpenSSL para abrir uma conexão segura (TCP + SSL) e usar o protocolo POP para ler as mensagens, normalmente, do seu servidor de correio.

openssl s_client -crlf -connect pop.gmail.com:995
openssl s_client -crlf -connect pop3.live.com:995

Para fazer login e ler os e-mails, utilize os mesmos comandos acima: user, pass, list, retr.



Eu e Thiago fizemos o tutorial.
Espero que seja útil.
Grande abraço,
Carine

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Como colocar um ícone personalizado na url de seu blog

Olá!!!
Aqui vai um tutorial para quem quer colocar um ícone diferente na url do seu blog:

http://www.dicasblogger.com.br/2009/02/favicon-criar-hospedar-imagens-ico.html

Explica tão bem, que só coloquei o link.
Fiz e deu certo!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Latex: Dica para inserir figuras no formato pdf

Olá pessoal!
Hoje eu estava tentando inserir uma figura usando o comando \includegraphics.
A figura tinha formato pdf. E acusavam erros, então descobri que para resolver isso, deve-se usar o pacote, com o comando:

\usepackage[pdftex]{graphicx}

Aí resolveu. Alguém mais teve problemas com isso? E se teve , como resolveu??

Abraço,

Carine


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Tipos de Entradas dos Arquivos BIbtex (.bib)

O comando \bibliography espefica um ou mais arquivos bib. Estes arquivos com extensão .bib contém todas as referências bibliográficas.

Para criar um documento, é fácil de citar as referências quando você utiliza o formato bib. Uma vez feito o arquivo bib, ele pode ser usado em qualquer outro trabalho. Mas como fazer?? Vamos lá.

Primeiro, vamos ver um exemplo de como descrever uma referência bibliográfica, que ficará dentro do arquivo .bib. Este é um exemplo de um livro:

@BOOK{Cleveland1993,
      AUTHOR = "William S. Cleveland",
      TITLE = "{Visualizing Data}",
      PUBLISHER = "AT \& Bell Laboratories",
      YEAR =  "1993"
}

Os nome dos campos não são case sensitive, caso você utilizar @book ou author,  também  dá certo.

Se você quiser que apareça o resultado dos campos exatamente como você digitou, você deve colocá-los entre chaves. Veja o caso do campo title do exemplo, se tirar as chaves irá ficar "Visualizing data", ou seja, só a primeira letra maiúscula e as outras todas minúsculas.

Então, como citar as referências no texto? Simples!
Utilizando o comando \cite{}. O que colocar entre parênteses? A chave que você dá a cada referência. No exemplo,  a chave está na primeira linha e é chamada de Cleveland1993.  Então fica:

\cite{Cleveland1993}

Pronto! Dica: eu gosto de utilizar o sobrenome do autor juntamente com o ano de publicação como um padrão para as chaves.

Entretanto, temos vários tipos de publicações, e cada uma requer itens diferentes para as referências. Abaixo estão os tipos de entradas possíveis no arquivo bib, juntamente com os campos obrigatórios e opcionais de cada entrada:

  • article: um artigo de um journal ou revista.
    • Campos necessários: autor, title, journal, year.
    • Campos opcionais: volume, number, pages, month, note.
  • book: um livro publicado por editora.
    • Campos necessários: autor ou editor, title, publisher, year.
    • Campos opcionais: volume, series, address, edition, month, note.
  • booklet: um trabalho impresso e encadernado, mas sem ser publicado por editora ou insituição.
    • Campos necessários: title.
    • Campos opcionais: author, howpublished, address, month, year, note.
  • conference: o mesmo que inproceedings. 
  • inbook: parte de um livro, que pode ser um capítulo ou uma quantidade de páginas.
    • Campos necessários: author ou editor, title, chapter e/ou pages, publisher, year.
    • Campos opcionais: volume, series, address, edition, month, note.
  • incollection: parte de um livro, que tem seu próprio título. 
    • Campos necessários: author, title, booktitle, publisher, year.
    • Campos opcionais: editor, chapter, pages, address, month, note.
  • inproceedings: um artigo de anais de congressos.
    • Campos necessários: author, title, booktitle, year.
    • Campos opcionais: editor, pages, organization, publisher, address, month, note.
  • manual: documento técnico.
    • Campos necessários: title.
    • Campos opcionais: author, organization, address, edition, month, year, note.
  • masterthesis: dissertação de mestrado.
    • Campos necessários: author, title, school, year.
    • Campos opcionais: address, month, note.
  • misc: usa-se quando não se encaixa em nenhum outro tipo de entrada. Muito utilizada para sites.
    • Campos necessários: nenhum!
    • Campos opcionais: author, title, howpublished, month, year, note.
  • phdthesis: tese de doutorado.
    • Campos necessários: author, title, school, year.
    • Campos opcionais: address, month, note.
  • techreport: relatório técnico publicado em escola ou universidade, com número.
    • Campos necessários: author, title, institution, year.
    • Campos opcionais: type, number, address, month, note.
  • proceedings: proceedings de uma conferência
    • Campos necessários: title, year.
    • Campos opcionais: editor, publisher, organization, address, month, note.
  • unpublished: documento com autor e título, mas que não foi publicado formalmente.
    • Campos necessários: author, title, note.
    • Campos opcionais: month, year.

Fonte: Lamport, Leslie. Latex: A Document Preparation System. Addison-Wesley, 1986.


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Colorir linhas das tabelas em Latex

Olá! Hoje eu aprendi uma coisa nova: a colorir linhas de tabelas em Latex.
Então aí vai:

Primeiro, adicione o pacote \usepackage{colortbl}

Depois,

\begin{table}[htb]    \begin{tabular}{|r|c|c|}       \hline       \rowcolor[rgb]{0.8,0.8,0.8} Item & Qtd & Valor \\ \hline       ...       \hline    \end{tabular} \end{table}

Esta cor é a cinza!
Beijos!